Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
 
ISSN: 1983-6007 N° da Revista:23 Maio a Agosto de 2014
 
   
 
 

Editorial CliniCAPS – Impasses da Clínica. N.23

            A 23ª Edição da Revista CliniCAPS – Impasses da Clínica, reúne artigos que tratam sobre a desinstitucionalização, os caminhos da reforma psiquiátrica e das políticas públicas decorrentes, sem, contudo, deixar de trazer o paciente para o centro das discussões, como ocorre no artigo internacional, que inaugura este número.

Mélancolie et psychose ordinaire, de Sophie Marret-Maleval, coloca a melancolia em conexão com a psicose ordinária. Contudo, a autora aponta que, se nas psicoses ordinárias as formas de manifestações são sutis por não apresentarem os fenômenos extraordinários definidores de um diagnóstico, na melancolia encontramos um marcador certeiro quando inserida em culturas nas quais as normas sociais são mais claramente definidas, devido a facilidade de notoriedade da mínima saída do padrão, o que coloca a melancolia como uma direção valiosa para se chegar ao diagnóstico da psicose ordinária.

Em seguida, o artigo “Das agonias de um luta(dor): Breve percurso na prática de inserção social de um CAPS na Bahia”, de Antonia Vieira Santos e Herbert Toledo Martins, apresenta os modos de inserção social dos usuários de um CAPS a partir das representações sociais dos profissionais, revelando o processo ainda em andamento da Reforma Psiquiátrica em torno da Inclusão Social e da Desinstitucionalização.

Damos sequência com o artigo “O processo de desinstitucionalização no Brasil”, de Renata Andrade Santos Pereira e colaboradores, que volta o olhar para o processo de desinstitucionalização brasileiro, analisando criticamente a oposição entre a idealização e a realidade da prática dos serviços criados com a reforma psiquiátrica. A conclusão encaminha o leitor a repensar as práticas e suas consequências para os usuários.

A seguir, a autora Josiane Aparecida Martins de Ávila nos apresenta o artigo “As Redes Substitutivas no cotidiano dos serviços no Brasil: Os caminhos e descaminhos da desinstitucionalização”, no qual realiza uma reflexão crítica acerca dos avanços e retrocessos das políticas públicas de saúde mental, apontando os desafios à lógica de desinstitucionalização e propondo formas de circulação do sujeito no coletivo para resgate dos direitos dos usuários.

Finalizamos esta edição com o relato de experiência “Acompanhamento Terapêutico: A percepção da família”, de Vitor Clímaco de Melo, Larissa Lima e Monique Araújo de Medeiros Brito. Partindo do conceito de Clínica Ampliada, o artigo discute a importância do Acompanhamento Terapêutico, utilizando desde relatos de familiares e pacientes submetidos à esta prática, até as possibilidades de repensar a prática do psicólogo no cuidado ampliado.

Desejamos a todos uma ótima leitura e a mesma satisfação em participar dos trilhos destes profissionais autores, assim como a nossa satisfação em transmiti-los!

 

Ana Paula Santos
Ana Luíza Sant’anna
Gustavo Rodrigues Borges de Araújo

Comissão Executiva
CliniCAPS – Impasses da Clínica

 
 
Revista N° 23
. Editorial .
. Sumário .
. Artigos  .
. Relato de Experiência .
 
. Corpo Editorial .
. Instruções aos Autores .
. Números Anteriores .
. Indexadores .
 
CliniCAPS - Todos os direitos reservados © - 2006